Regresso a Ítaca


Nem sequer tinha um abre-latas de vinte e cinco cêntimos

Raymond Chandler


Não é como anunciam nos folhetos,
As traves dificilmente se apoiam no muro,
As janelas estão de rastos.
No mar, com uns copos, não é tão tola.
Caminhas como um vazio pelas ruas
E o sol que te segue desde o céu
Já não é mais que a pupila de uma pomba
Brilhando no telhado.

Mas dobras as últimas esquinas.
Parece esta a tua casa,
O lugar onde ancoras e governas
A hemorragia que é viver
Com um morto colado ao passaporte.
Passas a porta e já as traves
Te assinalam um ponto além do céu.
O sol morreu. Na cama
Aguarda-te o corpo falso de outro corpo
Que outrora desejaste.

Manuel Moya, in Quarto com Ilhas, Livrododia, 2008 (tradução de Rui Costa).

Sem comentários:

Publicar um comentário